Cross Docking: cada vez mais essencial nos condomínios industriais

Há poucos anos atrás, o crescimento das operações do varejo de uma empresa estava vinculado à expansão de suas lojas físicas, mas o vertiginoso  aumento das vendas online transformou a realidade do comércio e da logística.  Um levantamento recente feito pela Folha de São Paulo apontou que 71% de todas as vendas da gigante Magazine Luiza acontecem pela internet, e nas Lojas Americanas o percentual chega a 79%. 

Este novo cenário significa que a agilidade, o custo e a eficiência das entregas têm papel fundamental no sucesso do negócio, dando mais protagonismo aos Centros de Distribuição (CD) corretamente planejados com armazéns logísticos capazes de atender em segurança, capacidade e operacionalidade logística. Porém, a movimentação de cargas também ganhou um novo ritmo, onde o giro dos estoques é acelerado, as áreas de distribuição em pontos estratégicos se transformaram em grande diferencial. E o que antes era apenas a cereja do bolo, agora é fermento!

 O cross docking bem estruturado já é uma exigência para áreas logísticas.

___________________________________________________________________

___________________________________________________________________

Mais do que o espaço e docas bem dimensionadas, o cross docking requer também o  investimento em tecnologia de ponta, especialmente software de gestão de transportes (TMS), e um rígido sistema de planejamento das operações, seja para movimentação contínua, que não trabalha com estoque; híbrida, quando a armazenagem por curtos períodos é feita até que todas as mercadorias cheguem para fazer uma única remessa ao cliente final; ou de distribuição, geralmente para operações B2B de cargas FTL (Full Truck Load).

É uma tendência otimizar processos e recursos e uma evolução de mercado que obrigará a modernização dos condomínios industriais, ou ao menos daqueles que não quiserem ficar obsoletos em alguns anos. E abre oportunidade para novos projetos, que já venham alinhados com essas novas perspectivas, em áreas com vocação logística. 

Demanda certamente não para tão cedo, basta pensar no exemplo do Shopee, o braço de comércio eletrônico da Sea Ltd, que tem crescido absurdamente no Brasil, mas ainda possuí apenas com um cross docking em (SP), ou seja, a companhia vai precisar incrementar sua estrutura logística para se manter no ritmo.  

Factory engineer hold tablet manage inventory control and deliverly smart transportation through intelligent warehouse management system.Global logistic contribution and industrial innovative.

Aqui no Espírito Santo, ainda vamos ver muita fazenda de pecuária extensiva dando lugar a modernos condomínios industriais, Triple A,  com galpões logísticos bem estruturados, melhorando as ofertas de produtos de rápida entrega para os capixabas, com fretes reduzidos, e valorizando questões sociais indispensáveis, como o bem-estar dos trabalhadores locais, e o cuidado ambiental, desde a construção até as operações.

O cross docking 

O cross docking é uma estrutura de cruzamento de docas na infraestrutura dos Centros de Distribuição (CD), que otimiza a distribuição de mercadorias de forma que as cargas sejam separadas e enviadas em no máximo em 24 horas. O armazenamento do produto é extremamente reduzido e o tempo que o cliente final precisa esperar para receber o que comprou também.  Além disso, existe um ganho de segurança na operação, com diminuição de risco de furtos,  já que as encomendas não ficam paradas.

.

Publicado por KICk

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.